Alemanha – Berlim

 

 

 

Como cidade cosmopolita no centro do continente, criativa e pulsante como nunca, um imã que atrai milhões de visitantes, como metrópole de um país aberto, internacional e hospitaleiro, Berlim representa hoje uma nova Alemanha que o mundo ainda não conhecia. Alegre, descontraída, às vezes um pouco atrevida, tolerante e de uma leveza relaxante.

 

 

Metrópole criativa da Europa: do clássico ao extravagante.

Regentes e governos passaram, mas Berlim ficou e hoje passa por uma nova, grande era, mais de 20 anos depois da queda do Muro. Capital da criatividade, eldorado para artistas de todo o mundo, cidade da hora, meca da moda, do design e da música – e muito mais. Ainda que as mudanças na cidade fiquem evidentes principalmente na arquitetura, por exemplo na praça Potsdamer Platz, – um monumento pós-moderno arrojado, que toma conta do espaço -, é o seu clima criativo, seu ímpeto inovador, sua vontade constante de fazer coisas acontecerem que talvez melhor caracterizem a nova Berlim. Berlim sempre foi criativa, fosse na época dos reis da Prússia ou nos “anos dourados” da década de 20. Teatro, dança, literatura, comédia, música, pintura – todas as formas de arte e a arte em todas as suas formas marcaram a cidade ao longo das décadas e dos séculos.

Um número inacreditável de museus impressionantes, muitos deles no lado leste da cidade, não muito longe do belo bulevar “Unter den Linden”, demonstra as épocas brilhantes da arte e da cultura na cidade. Mas hoje isso fica ainda mais manifesto; a arte está sempre presente. Produzida por mais de 20.000 artistas plásticos, ela pode ser sentida no espaço público, assim como em diversos pátios de fundos nos prédios de bairros procurados, como Kreuzberg ou Prenzlauer Berg, e pode ser vista tanto em galerias descoladas como nas paredes das casas e nos centros culturais alternativos. Mas mesmo fora das formas de arte autônomas, Berlim é um dos centros de arte mais interessantes e vitais do mundo: encontros e feiras de categoria internacional encontram em Berlim seu lugar e seu público. Não importa o que você planeja fazer: em Berlim, você vai conseguir. Isso é válido também porque Berlim continua sendo uma cidade realmente barata, de certa forma uma cidade honesta com preços honestos. Você mesmo vai perceber, quando estiver em uma das inúmeras lanchonetes e provar o prato mais popular de Berlim, a famosa salsicha “Currywurst”: Berlim e os berlinenses são autênticos, diretos e descomplicados. Simplesmente para amar – e voltar sempre.

 

 

O outro lado de Berlim: rios, lagos, praias e florestas.

Isso também é Berlim: tranquilidade, descanso e puro relaxamento. E isso não só nos parques dos bairros mais centrais, como o Tiergarten ou o Charlottenburger Schlosspark. O maior bosque urbano da Alemanha também é um convite para caminhadas relaxantes pelos seus 29.000 hectares. Os 360 quilômetros de caminhos à beira das margens de 13 lagos e cinco rios na região urbana levam o visitante para um mundo longe da correria e do barulho da metrópole. Os lagos e a paisagem de várzeas em torno são belíssimos paraísos naturais – desde Krumme Lanke e Wannsee, um enorme alargamento do Havel, até o maior dos lagos de Berlim, o Müggelsee no sudeste da cidade.

 

 

Principais atrações:

 

 

Porta de Brandemburgo

Nenhum monumento em Berlim é tão conhecido como a Porta de Brandemburgo, construída entre 1789 e 1791 segundo um projeto de C. G. Langhans na praça Pariser Platz, no centro da cidade. Depois da construção do Muro de Berlim, em 1961, tornou-se impossível transpor a Porta de Brandemburgo durante 28 anos. Símbolo da reunificação, ela representa hoje de forma exemplar o presente e o passado da cidade. Seis colunas dóricas sustentam o monumento, cujas passagens estão sempre abertas agora, apenas para pedestres. A famosa Quadriga, que representa a deusa Vitória sobre uma carruagem puxada por quatro cavalos, foi instalada em 1794.

 

Quarteirão do Governo

O percurso pela rua Wilhelmstraße, atravessando o antigo e o novo quarteirão do governo e das embaixadas, leva à Porta de Brandemburgo e ao “Reichstag”. Os prédios dos ministérios caracterizam-se por uma combinação harmônica entre o tradicional e o novo, e entre uma elegância representativa, mas não distante. Isso vale principalmente para o “Bundeskanzleramt”, a Chancelaria Federal. Daqui se vê o “Reichstag”, que hoje abriga o parlamento e é uma das maiores atrações de Berlim. Sua cúpula de vidro, projetada pelo famoso arquiteto britânico Norman Foster, tornou-se destino de turistas vindos de todo o mundo.

 

Berlinale Filmfestspiele

O que a premiação do Oscar representa para os Estados Unidos, é a Berlinale para Alemanha: o maior evento cultural da cidade e um dos mais importantes eventos internacionais na indústria cinematográfica. Estrelas e aspirantes, arte e comércio, brilho e glamour definem uma festa de superlativos, com 270.000 convidados, 4.000 jornalistas e até 400 filmes, em geral lançamentos internacionais e europeus. Um acontecimento gigantesco, mas também uma festa de encontros e debates. Cinema internacional, produções independentes, Arthouse, jovens cineastas, descobertas do cinema alemão e de países “distantes”, cinema experimental: a Berlinale é tudo isso e muito mais.

 

Museumsinsel – A Ilha dos Museus

No centro de Berlim, numa ilha do rio Spree, situa-se Arcádia, uma cidade-tempo das artes O Museu Antigo construído em 1830 conforme o projeto de Karl Friedrich Schinkel, foi a primeira costrução na ilha dos museus e o primeiro museu público prussiano. Seguiram-lhe em 1859 o Museu Novo, em 1876 a Antiga Galeria Nacional, em 1904 o Museu Bode e em 1930 o Museu Pergamon. Esse conjunto de museus único a nível mundial com os seus cinco museus construídos em forma de templos, abriga tesouros de 6000 anos da história da humanidade. A ilha dos museus em Berlim, declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1999, é o coração da paisagem de museus de Berlim e o maior projeto cultural de investimento da Europa. Em dezembro de 2001, a Antiga Galeria Nacional, com obras do século XIX, foi reaberta. A reabertura espetacular do Museu Bode em outubro de 2006 e do Novo Museu em outubro de 2009 tornou-se um êxito de público de proporções inesperadas. O Novo Museu tinha ficado em ruínas por 60 anos após graves danos na Segunda Guerra Mundial. Desde 2003, sob a direção do famoso arquiteto britânico David Chipperfield, o museu foi restaurado e recuperado. Chipperfield integrou os restos existente do museu à arquitetura moderna. Dessa forma, ele conseguiu um diálogo fabuloso entre design classicista e contemporâneo. O Novo Museu abriga agora novamente o Museu Egípcio com o seu famoso busto de Nefertiti, o Museu da Pré-História e História Antiga e objetos selecionados da coleção de antiguidades. Nos próximos anos, o conjunto do museu será complementado por um edifício de recepção central, a Galeria James Simon. Um passeio arqueológico interligará as casas individuais espacial e tematicamente, oferecendo aos visitantes um panorama único das culturas do mundo antigo e do mundo ocidental.

 

Checkpoint Charlie

O museu, inaugurado já em 1962 no célebre posto fronteiriço Checkpoint Charlie, pouco após a construção do Muro, documenta a história da divisão do território alemão e é um dos museus mais visitados da cidade. Símbolo do conflito durante a Guerra Fria, o Checkpoint Charlie tornou-se o posto de controle mais famoso dentro dos limites da cidade. O museu “Haus am Checkpoint Charlie” mostra uma exposição permanente sobre a história do Muro de Berlim e muitos outros temas – desde a polícia secreta da RDA até o movimento de oposição, a resistência e a queda do Muro, em 9 de novembro de 1989.

 

Monumento aos judeus assassinados na Europa

Na extremidade norte da Wilhelmstraße, diretamente nas cercanias da Porta de Brandemburgo, o “Monumento aos judeus assassinados na Europa” é um testemunho dos crimes hediondos que tiveram sua origem em Berlim. O projeto do arquiteto nova-iorquino Peter Eisenman distribui 2.711 monolitos sobre uma área de 19.000 metros quadrados. O “local de informação”, situado sob o campo ondulado de monolitos, documenta em uma exposição a perseguição e o extermínio dos judeus europeus. Um lugar para a tristeza, um lugar para a reconciliação e talvez para o perdão, mas não para o esquecimento.

 

Hackesche Höfe

O conjunto arquitetônico Hackesche Höfe transmite história e estórias sobre o jeito de viver em Berlim-Mitte, envoltas em um ambiente especial. Ele é o maior conjunto arquitetônico fechado da Alemanha e está protegido pelo patrimônio histórico desde 1977. Essa obra extremamente popular faz renascer uma parte da antiga Berlim. No ambiente charmoso, típico dos pátios internos de Berlim, por trás das fachadas, foi reunida uma mistura variada de galerias de arte, cinemas, teatros e revistas, bares, restaurantes e bistrôs, lojinhas simpáticas e lojas de grandes marcas.

 

 

Berliner Fernsehturm

A torre de televisão de Berlim, “Berliner Fernsehturm”, é a edificação mais alta da Alemanha, com 368 metros. Ela foi construída no centro histórico de Berlim, diretamente ao lado da igreja Marienkirche, próxima à prefeitura “Rotes Rathaus” e ao leste da praça Alexanderplatz. Suas plataformas a mais de 200 metros de altura oferecem uma vista magnífica da cidade. A torre foi inaugurada em 1969 e dizem que seus arquitetos não foram convidados para a cerimônia. A razão disso teria sido que os líderes da época teriam se irritado com o reflexo em forma de cruz no revestimento, que ficou conhecido como “a vingança do Papa”.

 

Friedrichstadtpalast

Nenhum outro palco na Alemanha dedicou-se como esse ao teatro de revista, na tradição dos anos de 1920. Aqui o visitante encontra brilho e glamour, grandes produções de revistas, espetáculos estonteantes de luzes e cores, dança e acrobacia, além das estrelas mundiais do show-business que passam pelos bastidores desse lugar histórico. O palácio na rua Friedrichstraße tem espaço para 1.900 espectadores e é usado frequentemente como local para eventos de mídia de diferentes portes.

 

Berliner Dom, no jardim Lustgarten

A catedral Berliner Dom, construída no norte da ilha do Spree, é a maior igreja de Berlim e pretende ser um centro da igreja protestante na Alemanha. Ultrapassando as fronteiras da comunidade religiosa e da própria cidade, ela atrai todos os anos milhares de visitantes de todas as partes do mundo. Construída entre 1894 e 1905, segundo projeto de Julius Raschdorff, inspirado pelo renascimento italiano e o barroco, a catedral é uma das igrejas mais importantes da Alemanha. Para chegar ao portal principal, é preciso atravessar o pequeno parque chamado de “Lustgarten”.

 

Igreja Kaiser-Wilhelm-Gedãchtnis-Kirche

Inaugurada em 1 de setembro de 1895, a igreja em memória do imperador Guilherme, Kaiser-Wilhelm-Gedächtnis-Kirche, é uma obra neo-româna com elementos do gótico. Artistas famosos foram responsáveis pelos maravilhosos mosaicos, relevos e esculturas. Um bombardeio destruiu a igreja em novembro de 1943; as ruínas de sua torre logo se tornaram um monumento e, mais tarde, símbolo do lado ocidental da cidade. Em dezembro de 1961, foi inaugurada a nova Kaiser-Wilhelm-Gedächtnis-Kirche, projetada por Egon Eiermann e mundialmente famosa por suas paredes azuis de vidro e pela acústica inacreditável no seu interior: em pleno centro de uma cidade de milhões de habitantes, é possível ouvir o som de uma agulha caindo.

 

 

 

Quartier 206

Moda, cosméticos e design de interiores exclusivos! O Quartier tem lojas de grifes, como DKNY, Etro, Strenesse, Gabriele Strehle, Gucci, a ótica B54 e a loja de decoração Out of Asia. Vale a pena ver também a arquitetura do lugar, com prismas de vidro, um átrio mediterrâneo e mosaicos venezianos. Um templo do consumo de absoluta exclusividade. Na Department Store 206 há uma fina seleção das coisas mais bonitas (e mais caras) do mundo, coleções e confecções, muitas vezes em lançamento inédito no mercado alemão.

 

Museu Judaico

O Museu Judaico em Berlim é imperdível para qualquer visitante da cidade. A exposição permanente e a arquitetura impressionante de Daniel Libeskind é um convite à descoberta da história judaico-alemã. Dividia em 13 imagens de época, da Idade Média aos dias de hoje, objetos do cotidiano e obras de arte, fotos e cartas, elementos interativos e estações de mídia contam a história da cultura judaica na Alemanha e mostram como a vida dos judeus sempre esteve intimamente ligada à história da Alemanha. O programa é complementado por exposições alternantes especiais.

 

Deutsches  Historisches Museum

O Museu Histórico Alemã, “Deutsches Historisches Museum”, está dividido hoje em dois prédios: a construção barroca original, Zeughaus Unter den Linden, mostra sua exposição permanente, “História da Alemanha em imagens e testemunhos”, com mais de 8.000 objetos sobre a história alemã no contexto europeu. No moderno salão de exposições projetado pelo famoso arquiteto chinês.americano I. M. Pei podem ser vistas diversas exposições alternantes sobre acontecimentos históricos importantes, distribuídas em quatro andares.

 

Lago Wannsee

Quando o sol aparece, todos os berlinenses vão para o Wannsee. Além dos passeios maravilhosos longe do estresse da cidade grande, o Wannsee é também um verdadeiro paraíso para o esporte aquático. A poucos minutos da estação do metrô Wannsee, as pessoas podem passar um dia agradável, nadando, mergulhando, andando de barco a remo ou pedalinho e até velejando. Velejando pelo lado, os grandes jardins das propriedades em torno são um panorama impressionante, e nas diversas enseadas é possível fazer uma pausa para um piquenique. Na sombra dos restaurantes ao ar livre, a cerveja Berliner Weiße fica ainda mais saborosa.

 

 

 

 

Onde comer

Aigner

Französische Strasse 25

Gendatmenmarkt – Mitte
tel: +49 (30) – 203 75 18 50/51

O restaurante Aigner está localizado sobre uma das praças mais bonitas de Berlim, a Gendarmenmarkt. Além dos pratos típicos da Alemanha, o Aigner também oferece propostas da culinária suíça e austríaca.

O nome do restaurante é uma referência direta ao famoso café vienense Aigner. A especialidade da casa é o pato, embora também possa degustar outras iguarias, tal como o presunto defumado da região do Tirol.

 

Vau Restaurant

Gendarmenmarkt – Mitte
Berlin

Tel: +49 30 20 29 73 0

Vau Restaurant é um endereço famoso na praça Gendarmenmarkt, premiado com uma estrela Michelin. Com essa qualificação já é possível imaginar que se trata de um lugar exclusivo, com gastronomia de alta qualidade. Sua decoração é moderna, e o ambiente, elegante.

Algumas de suas especialidades são o estofado de carne com purê de raízes, nabo e beterraba; ou a lagosta com lentilhas e abóbora.

 

Café Kranzler

Kurfüsterdamm 18

O Café Kranzler é uma autêntica referência em Berlim. Essa cafeteria, que abriu suas portas em 1835 na avenida Unter den Linden, foi reconstruída em várias ocasiões. Em 1934, foi finalmente transferida para a famosa avenida Ku’Damm, local onde acabou confirmando a sua vocação de ícone gastronômico de Berlim. Nesta lendária cafeteria, você poderá degustar os deliciosos bolos alemães, além de bebidas variadas, cafés e chás.

 

 

Fischers Fritz

Charlottenstrasse 49
10117 Berlin-Mitte

Tel : +49 (0) 30-20 33 63 63

Restaurante sofisticado com duas estrelas Michelin. No Regent Hotel.

 

Ka De We

Tauentzienstraße 21-24

Um magazine de 8 andares. Vale almoçar no andar gourmet.

 

 

Compras

 

Bücherbogen am Savignyplatz

Stadtbhnbogen 593

Livros sobre arte e arquitetura.

 

Emma & CO

Neibuhrstrasse 2

Roupas e briquedos muito bacanas para crianças.Tudo lindamente embalado!

 

Steiff

Kurfürstendamm 220

Ursinhos de pelúcia feitos a mão.

 

DIM

Oranienstrasse 26

Escovas e cestaria feitas a mão por deficientes físicos.

 

Quartier 206(loja de departamento)

Friedrichstrasse 71

Super chique. Jovens estilistas e tb os mais renomados. 2.500 metros quadrados de sofisticação.

 

The Corner

Französische strasse 40

Concept store de moda e acessórios. Òtimo restaurante: “Eat at the corner”.

 

Elternhaus

Alte Schönhauser strasse 14

Moda alemã “provocative”. Roupas e bolsas com slogans sobre a história da Alemanha.

 

Bless Shop

Mulackstrasse 38

Moda conceitual. Fundada há dez anos por criadores avant-garde.

 

Erzgebirgskunst Original

Sophienstrasse 9

Brinquedos germânicos tradicionais.Quase todos em madeira. Enfeites de Natal.

 

R.S.V.P – Papier in Mitte

Mulackstrasse 14

Para aqueles que ainda escrvem cartas…papéis , lápes e canetas de todo o mundo.

 

Über

Auguststrasse 26ª

Loja de design temática: a cada três meses, muda de tema.

 

Jünemanns’s Pantoffeleck

Torstrasse 39

Pantufas feitas a mão.Desde 1908.

 

Wochenmarkt am Kollwitzplatz

Mercado de frutas e verduras orgânicos. Com cafés freqüentados por pessoal bacana.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.