Bélgica – Bruxelas

 

 

 

Não existe uma só Bruxelas. Existem várias. Tem a da sede da União Européia, onde são tomadas as principais decisões econômicas de todo o continente. A da arte nouveau (foi lá que o movimento arquitetônico teve origem, no fim do século 19). A dos quadrinhos e desenhos animados (Tintin e Smurfs nasceram ali). A das cervejas, a dos chocolates, a da família real… A capital da Bélgica é uma cidade grande, com quase 1 milhão de habitantes, e cosmopolita. Tem uma das praças mais bonitas do mundo, a Grand Place, bons museus e um símbolo que é no mínimo curioso: o Manneken Pis, um menino de bronze que faz xixi numa rua comercial e chama multidões.

 

 

O essencial

DDD: 02

Informações turísticas: http://www.visitbelgium.com/

Embaixada do Brasil em Bruxelas: Avenida Louise, 350, 02/640-2015Hora local: + 4h
Melhor época: em julho, a cidade organiza o cortejo medieval de Ommegang e, em setembro, há o festival da cerveja belga.

Chamadas a cobrar: 0800 080 0055 (Embratel) e 0800 101 5707 (Telefônica, serviço válido apenas para São Paulo)

Transporte: a cidade é quase plana. Por isso, calce sapatos confortáveis e ande muito

 

 

Onde ir

ÁTOMO – Projetado para a Exposição Mundial de 1958, este ícone high tech tem o formato de um átomo ampliado 165 bilhões de vezes. Dentro funciona um centro multimídia. – Boulevard du Centenaire, Laeken, 475-4777, http://www.atomium.be/. 10h/18h. Cc: todos

CERVEJARIA CANTILLON – Desde o século 19, a mesma família produz aqui a cerveja de fermentação natural, outra especialidade da Bélgica. – Rue Gheude Satraat, 56, 521-4928. 9h/17h (seg. a sex.), 10h-17h (sáb.)

GALERIAS ST. HUBERT – A rua de shopping coberta mais antiga da Europa ocidental, construída em meados do século 19, tem hoje lojas de roupas e chocolates. – Entre a Rue du Marché aux Herbes e a Rue de l’Ecuyer

GRAND PLACE – É o coração de Bruxelas. Construída no século 12, é toda cercada por edifícios históricos que já pertenceram a nobres no passado

MANNEKEN PIS - A estátua do garotinho fazendo xixi é o símbolo do país. Mas não crie grandes expectativas: étão pequenina que os turistas mal conseguem esconder a decepção. – Rue de l’Étuve com Rue du Chêne

MUSEU BELGA DE HISTÓRIA EM QUADRINHOS - Celebra as tirinhas nascidas na Bélgica (de Tintin aos Smurfs. – Rue des Sables, 20, 219-1980. 10h/18h (ter. a dom.).

MUSEU DE INSTRUMENTOS MUSICAIS - Um dos maiores museus do gênero no mundo, tem cerca de 7 mil instrumentos, desde a Idade do Bronze. – Montagne de la Cour, 2, 545-0130, http://www.mim.fgov.be/. 9h30/17h (ter., qua. e sex.), 9h30/20h (qui.), 10h/17h (sáb. e dom.).

MUSEU HORTA - Funciona em duas casas que Victor Horta, um dos pais da art nouveau, construiu entre 1898 e 1901. Seus detalhes são uma verdadeira aula desse estilo arquitetônico. – Rue Américaine, 25, St. Gilles, 543-0490, http://www.hortamuseum.be/.14h/17h30 (ter. a dom.).

MUSEUS REAIS DE BELAS ARTES - Um dos mais completos museus belgas. Entre os artistas, Rubens, Memling, Van Dyck e Magritte. – Place Royale, 1-2, 508-3211, http://www.fine-arts-museum.be/. 10h/17h (ter. a dom.). Cc: todos.

PALÁCIO REAL - Apenas no verão o palácio que a família real utiliza para eventos oficiais abre suas portas ao público. Chance única de ver detalhes como a sala do trono com seu chão de mosaico. – Place des Palais, 551-2020, www.monarchie.be/site/fr/visites_palace.html. 10h30/18h (ter. a dom., de 22 de julho a 5 de setembro.

 

 

Onde comer 

COMME CHEZ SOI – Lendário restaurante onde o nome dá a entender que se trata da casa do  chef  Pierre Wynants, reservas com antecedência… A marca registrada é o filé de linguado  do mar do norte com mousseline de vinho branco e pequenos camarões. Valor aprox U$ 150,00 por pessoa. Place  Rouppe,23 Tel: (32)  2-512 2921.

www.commechezsoi.be

LÉON DE BRUXELLES – Excelentes pommes  frites, são muito mais que as simples batatas fritas que conhecemos!!! Valor aproximado  U$ 25,00 por pessoa. Rue  des  Bouchers, 18 Tel : (32) 2-511-1415.

AUX ARMES DE BRUXELLES - Frutos do mar. – Rue des Bouchers, 13, 511-5550, http://www.armebrux.be

COMME CHEZ SOI - Serve ótimas carnes de caça e ostenta as tão cobiçadas três estrelas do Guia Michelin. – Place Rouppe, 23, 512-2921, http://www.commechezsoi.be

 

 

Cervejas Belgas

A Bélgica é considerada por muitos dos admiradores de Cerveja um verdadeiro “paraíso”, tal a diversidade de sabores e aromas que encontramos em suas quase 600 marcas…

Como as demais nacionalidades, os belgas orgulham-se da sua rica cultura cervejística. Há mais de 1 500 tipos de cerveja belga (incluindo cerveja com rótulo) entre as quais: Stella Artois, Alken Maes, Jupiler, Delirium tremens, Duvel, Kwak, Leffe e Hoegaarden são algumas das mais conhecidas. Geralmente é dito (principalmente pelos belgas) que as cervejas da Bélgica são particularmente excelentes. A Bélgica é a única região que onde os monges trapistas produzem a cerveja que recebe o nome da ordem (cerveja trapista).
Cada variedade da cerveja belga é servida em um copo específico. A forma e tamanho do copo varia, e tem o efeito de acentuar o sabor daquela cerveja em particular.

 

As Belgas Trappistas

Existem apenas sete abadias católicas no mundo que produzem cerveja trapista. Seis delas instaladas na Bélgica. Chimay, Orval, Rochefort, Westmalle, Westvleteren e Achel formam a elite das cervejas em um país com tantas marcas. As trapistas impressionam pela história e pela personalidade: fermentação alta, densidade forte e teor alcoólico elevado são alguns dos ingredientes de sua fórmula.

Em uma sentença proferida em 1962, na Bélgica, foram determinadas as regras para a produção desse tipo de cerveja. A principal delas determina que sua fabricação ocorra num mosteiro da ordem dos Cistercienses, sob a supervisão dos padres.
Além disso, uma parte do lucro da venda deve ser destinada a causas sociais.
As Trappistas têm um método singular de fabricação: as cervejas são de fermentação alta e as escuras são feitas com malte escuro e muito lúpulo. Durante o engarrafamento, açúcar cândi e levedura são acrescentados à cerveja, dando início à uma segunda fermentação, responsável pelo resíduo sedimentado no fundo da garrafa. Estas cervejas devem ser guardadas sempre na posição vertical e servidas lentamente, para que o fundo não se misture.

 

As Belgas Lambic

Estas cervejas usam processo de fermentação diferenciado, no qual o líquido inicial, ou mosto, é exposto à fermentação natural pela ação da atmosfera. Uma segunda fermentação é feita pela adição de frutas à cerveja já pronta.

 

As Belgas Abadia Ale

A grande diferença entre as cervejas Abadia e as cervejas Trappist é que as Abadias Ales são produzidas para cervejarias comuns.

Todas as cervejas Abadia foram produzidas no período medieval pelos monges, e ainda são produzidas com a receita antiga.

Há vários tipos: claro, escuro, segunda e terceira fermentação e uma grande variedade para amargas e maltadas.

Um apreciador da bebida jamais ficará decepcionado com este tipo de cerveja

 

A Belga

Esta cerveja, elaborada pela cervejaria Bosteels, uma das empresas de maior prestígio na Bélgica, tem processo de fabricação muito semelhante ao champanhe.
Após a primeira fermentação do mais puro malte, lúpulo e água, seus únicos ingredientes, o líquido é transportado para a região de Champagne, na França, onde é engarrafado e armazenado nas caves, à espera da segunda fermentação.
Durante o ano em que fica repousando, passa pelo remuage, processo de girar diariamente a garrafa para que os sedimentos da fermentação se depositem no gargalo.
Ao final deste processo, estes sedimentos são congelados e expulsos da garrafa. Por fim, fecha-se definitivamente a garrafa com rolha de cortiça, igual à dos excelentes vinhos.

 

 

Chocolates

Não dá para falar de Bruxelas ou da Bélgica sem falar no Chocolate Belga. Nem dá para escrever muito pois é difícil descrever o gosto do chocolate de lá. Simplesmente sensacional. As lojas no centro deixam as ruas estreitas com cheiro de chocolate e você com água na boca. Como não relacionar a Bélgica com chocolate? Seja ele sorvete, chocolate quente, waffle ou mesmo em barra.

 

 

Dicas diversas

Use roupas discretas. Chamar pouca atenção evita pequenos assaltos e outros incômodos.

Tenha sempre à mão o nome, o endereço e o telefone do hotel no qual está hospedado.

Evite andar sozinho à noite e não entre em bares, boates ou lugares suspeitos.

Não coma alimentos de origem duvidosa e não beba água ou gelo de torneira se não tiver certeza de que são puros.

Não empolgue-se com a comida regional. Lembre-se sempre de que o seu estômago está acostumado com outro tipo de alimentação. Experimente de tudo, mas com moderação.

Esteja sempre com seu roteiro em mãos para evitar atrasos e não atrapalhar a viagem dos outros que estão com você.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.